Domingo, 31 de Maio de 2020

União
Sábado, 23 de Maio de 2020, 09h:11

REUNIÃO DA VERGONHA NO PLANALTO

“Aquela reunião era para ser tratada num bordel”

Redação

Reprodução

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB)

Que Jair Bolsonaro não teve berço e educação isso todo mundo já sabia, agora o mais estranho é que ministros que a sociedade ainda respeitava se sujeitou as barbaridades e xingamentos que o presidente desferiu, é no mínimo vergonhoso.

Alguns podem falar que o presidente foi autêntico, auntenticidade é bom desde que tenha educação e saiba a importância da liturgia do cargo. O que infelizmente o presidente Bolsonaro desconhece.

Reunião que teve duas horas de duração houve 42 palavrões, sendo que só Bolsonaro disse 34 palavrões. 

Chamado de “bosta” por Jair Bolsonaro durante a reunião ministerial de 22 de abril, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), disse que o presidente “não tem a menor compostura”.

“O presidente não tem a menor compostura, aquela reunião era pra ser tratada num bordel, não numa reunião ministerial”, afirmou no Twitter.

https://www.oantagonista.com/brasil/aquela-reuniao-era-para-ser-tratada-num-bordel/

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO