Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019

Turismo
Terça-Feira, 30 de Abril de 2019, 08h:32

Setor de cruzeiros registra 100% de ocupação na temporada 2018/2019

Cecília Melo

Abremar

Os sete navios que percorrem a costa brasileira atingiram 100% de ocupação na temporada de 2018/2019, encerrada no início de abril. A estimativa é que esse período de atividades tenha um impacto na economia do país acima de R$ 2 bilhões, com aproximadamente 30 mil empregos gerados. Os dados fazem parte de levantamento preliminar da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil).

Foram mais de 500 mil leitos ofertados, 15% acima do período 2017/2018, com previsão de que o crescimento continue na próxima temporada (2019/2020). Com um navio a mais na costa brasileira, o MSC Sinfonia, segundo a Clia Brasil, a oferta deve chegar a 560 mil leitos.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os resultados mostram o alto potencial do mercado de cruzeiros marítimos para impulsionar o desenvolvimento do país. “O setor de cruzeiros é prioridade estratégica da economia turística. Vamos dar carga máxima em ações que elevem o desempenho do segmento, preparando um ambiente mais atrativo e competitivo para novas rotas, novas embarcações e novos investimentos. Isso gera mais emprego e renda para os brasileiros”, ressalta o ministro.

De acordo com o presidente da Clia Brasil, Marco Ferraz, há uma expectativa de aumento de 6% na oferta da próxima temporada (2019/2020). Para ele, o setor de cruzeiros marítimos vive um momento crucial para atrair novos investimentos e embarcações, com uma tendência de alta que se repetiu nas últimas três temporadas, após seis anos de baixa. Para se ter uma ideia, um navio gera, em média, 4 mil empregos e R$ 250 milhões de reais.

Seguindo a boa onda, Ferraz anuncia, ainda, que cerca de dez novos destinos passarão a fazer parte dos roteiros nacionais nas próximas temporadas. Entre eles, estão Itajaí (SC), Penha/Beto Carrero (SC), Ilha do Mel (PR), Vitória (ES), Arraial do Cabo (RJ), Aracaju (SE), Itaparica (BA) e a retomada de São Francisco do Sul (SC). A cidade de Itajaí, por exemplo, trará à região Sul a primeira cidade para embarques já a partir da próxima temporada.

Ainda nessa linha de novos destinos, o presidente da Clia Brasil afirma que o setor pretende fortalecer o Amazonas como destino durante as paradas de embarcações internacionais no verão do Brasil. “Alter do Chão, Parintins e o próprio Rio Amazonas são lugares que os turistas estrangeiros mais se encantam. O desafio é tornar essa região mais competitiva”, reforça.

PACOTE COMPLETO - Com mais de 15 viagens em navios desde 2003, o fotógrafo José Paulo Lacerda confessa que é fascinado pelas viagens em alto mar por conta das inúmeras cidades que se pode conhecer em um único cruzeiro. “Já conheci lugares excepcionais que eu jamais tinha pensado em ir. São experiências que me enriquecem na vida pessoal e na profissão”, conta o fotógrafo.

A comodidade de encontrar em um único lugar transporte, hospedagem, alimentação e atividades de lazer também é um dos principais atrativos para José Paulo. “Isso faz com que você descanse mais e aproveite mais o percurso”, complementa. Como recordação, Lacerda coleciona as maquetes dos navios pelos quais já viajou. Os destinos preferidos de José Paulo no Brasil estão na região Nordeste. “O nosso litoral é encantador. Nos cruzeiros, conheci praias e reservas naturais pouco visitadas pelo público em geral. Isso é um diferencial e uma vivência única que tive”, ressalta Lacerda.

NAVIOS EM NÚMEROS - Com 133 roteiros diversificados, as 545 escalas realizadas pela temporada 2018/2019 nos sete navios levaram turistas para conhecer alguns dos destinos mais desejados do Brasil. Entre eles, estão Rio de Janeiro, Búzios, Salvador, Ilha Grande, Ilhabela, Balneário Camboriú, Cabo Frio, Recife, Angra dos Reis, Maceió, Ubatuba e Fortaleza.

Um estudo encomendado pela Clia Brasil à Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou uma movimentação de R$ 1,8 bilhão do setor de cruzeiros no Brasil na temporada 2017/2018, com geração de 27,7 mil empregos. Com a mais alta temporada dos últimos anos, a Costa Cruzeiros tem como principal mercado estratégico a América do Sul. Segundo o presidente executivo da empresa para a América do Sul e Central, Dario Rustico, a próxima temporada (2019/2020) terá 22 dias adicionais de operação.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO