Quarta-Feira, 20 de Março de 2019

Política
Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018, 09h:57

SAÚDE AVILTADA

Prefeito insiste em defender investigados e pode se tornar alvo da operação Sangria

Os acontecimentos recentes colocam Emanuel Pinheiro como alvo potencial, correndo o risco de ser até mesmo afastado do cargo.

Jô Navarro

Reprodução

Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro e Huark Douglas, ex-secretário municipal de Saúde

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) divulgou uma nota sobre a operação Sangria 2 deflagrada nesta manhã (18-12)no Hospital São Benedito e Secretaria Municipal de Saúde.

“Esperamos que sejam esclarecidos os fatos e que possamos continuar no rumo certo, para melhorar a saúde pública da Capital”, insiste Pinheiro.

Segundo a nota, o secretário de Saúde interino e procurador-geral do Município também minimiza a gravidade dos fatos e diz que a operação "trata de denúncias de supostas irregularidades de empresas prestadoras de serviços, ocorridas desde gestões passadas, mas que está acompanhando todos os trabalhos e está à disposição das autoridade".

O prefeito Emanuel Pinheiro, que defendia enfaticamente o ex-secretário de Saúde Huark Douglas, preso hoje pela Defaz, pode se tornar um dos alvos da investigação do criminoso esquema que monopolizou os serviços de saúde na Capital. O prefeito errou ao não afastar Huark da SMS assim que surgiram denúncias na CPI da Saúde.

Em plena crise de confiança, sob denúncias de irregularidades, Emanuel Pinheiro se insurge contra determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), para suspender imediatamente os procedimentos de transferência da gestão do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, cuja inauguração está prevista para o dia 28 de dezembro, à Empresa Cuiabana de Saúde Pública. Alegando que a medida cautelar concedida pela conselheira Jaqueline Jacobsen "impede a população cuiabana e mato-grossense de ter uma saúde de qualidade", decidiu recorrer à Justiça na tentativa de manter a Empresa Cuiabana de Saúde Pública na administração do novo PS.

Para evitar contato com jornalistas em meio a operação Sangria 2, o prefeito determinou o adiamento da coletiva de imprensa sobre o Réveillon dos 300 Anos, que aconteceria na tarde desta terça-feira. 

Alvos da Operação Sangria 2

A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e o Hospital São Benedito foram alvos de busca e apreensão. Agentes da Delegacia Fazendária (Defaz) vasculharam os escritórios em busca de documentos.

Segundo o delegado Lindomar Aparecido Tofoli, no transcorrer das investigações do inquérito principal (119/2018) ficou constatado que o grupo criminoso teria destruído provas e apagado arquivos de computadores para dificultar as investigações, além de ter ameaçado testemunhas.

Foram presos hoje:
- Fábio Liberalli, um dos sócios da Qualycare,
- o advogado Adriano Luis Alves de Souza,
- o ex-secretário de Saúde de Cuiabá Huark Douglas Correia,
- Kedna Iracema Fonteneli Servo,
- Luciano Correa Ribeiro,
- Flávio Alexandre Taques da Silva,
- Fábio Alex Taques Figueiredo
- Celita Natalina Liberali

Publicidade
A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Inovação e Comunicação (Sicom) gasta uma pequena fortuna em publicidade neste mês de dezembro para tentar convencer a população de que houve melhorias na saúde. Com a inauguração do novo PS o prefeito emedebista tenta desviar o foco.

O que as recentes notícias vindas do TCE e Defaz demonstram que por trás da inauguração apressada do novo PS sob gestão da Empresa Cuiabana  "há indícios de que desencadeará uma gestão antieconômica e fraudulenta capaz de originar danos irreparáveis ao erário, inclusive, com graves prejuízos à qualidade dos serviços prestados pelo SUS à população cuiabana", segundo palavras da conselheira Jaqueline Jacobsen na cautelar concedida.

Os acontecimentos recentes colocam Emanuel Pinheiro como alvo potencial, correndo o risco de ser até mesmo afastado do cargo.

 

1 COMENTÁRIO:

Depois que o “Zé Povinho”, mesmo em vista de tudo que passou na TV, elegeu o emanuelzinho
enviado por: Cézar Lima em 18/12/2018 às 16:09:59
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO