Domingo, 17 de Novembro de 2019

Malagueta

Terça-Feira, 22 de Outubro de 2019, 13h:12

NICO BARACAT II e III

MISTÉRIO NO MINISTÉRIO - OU NA PREFEITURA DE CUIABÁ?

Redação

Reprodução

O Ministério das Cidades informou nesta semana, extraoficialmente, que as três etapas do Residencial Nico Baracat, em Cuiabá, constam como entregues. Na prática, a penas o Nico I está habitado.

O ativista Mário Benevides requereu a informação do MC em documento oficial, que deve demorar um pouco. Nos grupos de Whastapp, os contemplados que aguardam com impaciência a entrega das chaves, uma pergunta está sem resposta:

"Se para o Ministério as três etapas foram entregues, por que a Prefeitura precisa de mais dinheiro, 5 milhões de reais, para "concluir" a obra?"

1 COMENTÁRIO:

Um projeto piloto em Cuiabá, mais devem ser copiado e imprantado em todo estado de Mato grosso. Processo 00.109.710/2019, Requerimento da Associação Comunitária de Habilitação do Estado de Mato Grosso ACDHAM, CNPJ 01.199.831/0001.05, vem respeitosamente na presença de vossa excelência, Digníssimo Prefeito Emanuel Pinheiro, apresentar uma proposta de ampliação do Programa Bem Morar, aos 162 bairros que dispõe de matricula no município de Cuiabá-MT. Tendo em vista, que este programa foi idealizado pela gestão Emanuel Pinheiro, que tem como objetivo levar qualidade de vida à população mais carente. É um projeto que pode ser ampliado a construção de casas do presidente da Associação de Moradores de cada Bairro, a meu ver ao lado do centro comunitário. Posto que, 82% dos centros comunitários em Cuiabá estão abandonados por falta de arrecadação para contratação de um vigilante. O líder comunitário no exercício do mandato ira residir na casa do presidente, e zelar do centro comunitário que deveria ser um cartão de visita da comunidade. O programa começa a concretizar o sonho de famílias terem a casa construída ou reformada. através das orientações de como utilizar o cartão definitivo e conhecer a equipe técnica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Este projeto chegou numa boa hora. Eu Emídio de Souza, defendo que o líder de bairro é muito importante na comunidade, mas precisa ser valorizado, pois assim que é eleito, a diretoria da associação, tomar ciência dos patrimônios da associação, registra a Ata em cartório, Regularização do CNPJ, declaração de imposto de Renda anual, Alvara de funcionamento. O presidente de Bairro não ganha remuneração por dispor deste cargo. a grande maioria é autônomo e ganha um salário mínimo, sendo que, a maior parte do tempo esta a disposição da comunidade trabalho voluntario, ainda tira do bolso para pagar água e luz, do centro comunitário, além do seu próprio consumo de água e luz, alimentação e remédio. Além dos recursos da fonte 100 cem, de arrecadação do município, o dinheiro cedente da Câmara Municipal de Cuiabá, que os vereadores estão locando veículos para cabos eleitorais visitar os bairros, seja a contra partida para construção ou reforma ou construção das unidades, é certo que os lideres de bairros conhecem todas as necessidades da sua comunidade e encaminhar junto aos vereadores. Com certeza, Emanuel Pinheiro, ficara na história, e toda comunidade vai se beneficiar dos centros comunitários. O Bem Morar é um programa que tem por objetivo reduzir o déficit qualitativo habitacional do município de Cuiabá ao ofertar os serviços de reforma, ampliação e melhorias de unidades habitacionais. Nós estamos melhorando a qualidade das habitações, exatamente o que diz a Constituição Federal: moradia digna. E é isso que o prefeito Emanuel Pinheiro briga e impõe uma gestão humanizada: condição de cidadão No Bem Morar, cada família beneficiada recebe um cartão reforma com até R$ 12 mil para ser investido em melhorias no lar sem necessitar devolver o valor ao Município. A avaliação da situação do imóvel é feita por equipe de professores do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que identifica as necessidades de melhorias e elaboram um projeto para a obra. A parceria entre Prefeitura e UFMT foi firmada por meio de um convênio de cooperação técnica entre a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária e Fundação Uniselva, uma oportunidade também de aprendizado para alunos da instituição que colaboram sob supervisão de profissionais qualificados. O valor repassado para cada família é calculado a partir das necessidades apontadas no projeto e deve ser destinado 25% para mão de obra e 75% para aquisição de materiais de construção civil. O recurso para atender a demanda é oriundo da Fonte 100 do Município. Cordiais Saudações Comunitárias. EMÍDIO ANTONIO DE SOUZA Diretor Executivo da ACDHAM Tel.: 99233-5880
enviado por: Emídio de Souza"Major PSL em 22/10/2019 às 20:42:53
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO