Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018

Legislativo

Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017, 16h:45

ELEIÇÕES

Em Mato Grosso, em quem você votaria para o Senado?

Cícero Henrique

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para o Senado da República para representar o Mato Grosso? Escolha o seu principal candidato de 2018.

Mas pense muito bem antes de escolher, diante de tantos escândalos e senadores que votaram contra os trabalhadores.

Nomes é que não vão faltar diante de tantas mordomias, por isso a briga promete e todo mundo quer.

Com certeza querem a vaga o senador José Medeiros (PSD), o senador licenciado Blairo Maggi (PP), Júlio Campos (DEM), Nilson Leitão (PSDB), Mauro Mendes (PSB), Valtenir Pereira (PSB), além de outros que vão surgir.

Confira abaixo o que você contribuinte paga para sustentar as 81 mordomias dos nossos políticos:

Somente para ter uma ideia, apenas em alguns meses, entre janeiro e agosto, a quantia de R$ 12,1 milhões foi usada apenas para "indenizar" os congressistas.

Não, você não leu errado. Sim, os políticos brasileiros são indenizados com gastos que são considerados do exercício da política. Isso é conhecido nos bastidores de Brasília como "cotão" ou “Cota para Exercício da Atividade Parlamentar”. É bom lembrar que nenhum político ganha pouco para exercer os seus cargos. Os senadores, que tem mandatos de oito anos, o dobro dos demais cargos públicos, recebem, atualmente, R$ 33,7 mil e têm direito a décimo terceiro e décimo quarto salários. 

Além do dinheiro para o salário, eles podem, toda hora que acharem "justo", solicitar uma devolução do que gastam até com "mordomias", como viagens parlamentares. Até mesmo ir para o exterior para uma reunião é bancado pelo governo. Nada impede que esse político, no entanto, passeie pelas cidades turísticas mundo afora.

O dinheiro é tanto que só com as "mordomias" dos senadores, em oito meses, daria para construir 174 casas populares. No ano passado, esse valor chegou a quase o tripo de gasto, considerando os 12 meses do ano. 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO