Caldeirão Político

Sábado, 14 de Abril de 2018, 10h:06

Polícia Civil cumpre internação contra menor indígena que estuprou menina em aldeia

Redação

A Polícia Civil cumpriu um mandando de internação provisória expedido em desfavor de um adolescente indígena por estupro de vulnerável e tentativa de homicídio, na sexta-feira (13.04). O crime ocorreu na cidade de Comodoro (544 km a Oeste), no final do mês de fevereiro, quando o menor de 17 anos passou a ser investigado por cometer os atos infracionais contra uma menina indígena de apenas 10 anos.

Ambos são da Etinia Manairisu, que fica a cerca de 100 quilômetros do município de Comodoro.

Conforme o delegado, Gilson Silveira do Carmo, o autor após ingerir bebida alcoólica com a vítima e, motivado pelo desejo de namorar a criança,  depois de ser rejeitado por ela, desferiu um golpe de objeto contundente na região da cabeça da menina.

Em seguida, o adolescente de 17 anos levou a menor para a mata, ocasião que praticou o estupro, depois amarrou as pernas abertas em duas árvores e ainda jogo gasolina sobre o corpo da indígena. Somente no dia seguinte, a menina de 10 anos foi encontrada desfalecida.

Imediatamente foi prestado socorro e a vítima foi encaminhada para o órgão de assistência médica (Casa de Saúde Indígena – Casai), na cidade de Vilhena (RO).

Durante as diligências para apurar o crime e com apoio da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), os policiais civis de Comodoro foram até o Estado de Rondônia, onde tomaram depoimento da vítima, da mãe, médicos, psicólogos, além de outros indígenas que estavam presentes no processo.

Com base nas indícios de autoria, a Polícia Civil representou pelo mandado de internação do infrator, deferido pelo juízo da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Comodoro.

Diante da ordem judicial expedida, os policiais civis lograram êxito em apreender o adolescente na Aldeia onde vive (Etinia Manairisu). Ele foi conduzido para Delegacia de Polícia de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste), ouvido e permanecerá aguardando vaga para internação no Sistema Socioeducativo.

“O suspeito de 17 anos foi levado para Pontes e Lacerda por medida de segurança e para evitar algum tipo de revolta por parte dos indígenas”, disse o delegado Gilson.


Fonte: Caldeirão News

Visite o website: caldeiraonews.com.br