Sábado, 21 de Setembro de 2019

Geral
Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 19h:04

EDUCAÇÃO

Professores rejeitam proposta do governo e mantém greve em Mato Grosso

Professores mantém greve que já dura mais de 40 dias em MT

Jô Navarro

Reprodução/Sintep

Trabalhadores da rede estadual de educação em Mato Grosso deciram em assembleia manter a greve iniciada há 47 dias.

A assembleia foi realizada na tarde desta sexta-feira (12).

O governador Mauro Mendes está legalmente impedido de conceder reajuste a qualquer categoria de servidores públicos, pois o estado ultrapassou o limite de gastos permitidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Mato Grosso gasta 58,55% do orçamento com folha de pessoal. O limite estabelecido na LRF é de 49%.

No inicio da semana o governo propôs, durante audiência de conciliação, pagar os salários descontados dos grevistas em duas parcelas, se voltassem ao trabalho na segunda-feira (15). Uma decisão judicial dobrou a multa aplicada ao Sintep por realizar piquetes em frente as escolas.

Reivindicações
O Sindicato dos Profissionais da Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) reinvindica a restituição dos pontos cortados e o cumprimento da lei 510, que prevê o aumento gradativo do ganho real. O presidente do Sintep, Valteir Pereira, alegou que apesar do Governo ter proposto pagar os pontos parcelados até 26 de agosto, não acatou o pedido de cumprir a 510.

"O documento do governo apesar de ter apresentado uma proposta em relação ao corte de pontos não assume um compromisso com relação à lei 510. Diante dessa proposta a categoria apontou pela continuidade da greve por tempo indeterminado", disse Valteir.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO