Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018

Cinema
Terça-Feira, 19 de Dezembro de 2017, 06h:58

CTC

Cine Teatro Cuiabá apresenta Mostra de Cinema Negro

A Mostra de Cinema Negro chega à sua segunda edição nesta terça-feira (19.12), com lançamento de filme e títulos de longa e curta-metragem de várias regiões brasileiras que trazem à luz questões raciais e também de identidade de gênero.

Redação

Divulgação

Filmes de várias regiões brasileiras trazem à luz questões raciais e também de identidade de gênero

 A exibição dos filmes segue até a quarta-feira (20), no Cine Teatro Cuiabá, com entrada gratuita.

Com apoio da Secretaria de Estado de Cultura, que idealizou a primeira edição, a mostra é organizada pelo recém-formado coletivo Quariterê, consolidado de fato, a partir da realização da Oficina de Cinema Negro, com o pesquisador e cineasta Celso Prudente.

A mostra vem transpor as barreiras do acesso limitado de produções nacionais e regionais do gênero, bem como surge como um canal de exibição de produções realizadas por cineastas e roteiristas negros, ou ainda, protagonizados por negros.

Um dos membros do coletivo, o cineasta e escritor Wuldson Marcelo explica a roupagem da mostra. “É um modo de refletir sobre o protagonismo negro no audiovisual, além de ser uma resposta aos anseios de produtores afrodescendentes de Mato Grosso que buscam dar visibilidade à produção audiovisual negra regional e nacional. Uma vez que a produção mais voltada para o mercado acaba por repercutir, historicamente, uma imagem negativa e pouco diversa de grande parte da população, é importante criar janelas para o contraponto.

Os realizadores afrodescendentes atuam em diferentes perfis de produção, do cinema ao audiovisual expandido. Em comum eles compartilham a reivindicação por mais espaços de exibição e mais locais de encontro para diálogos e troca de conhecimento mútuo das obras realizadas. Sendo assim, a Mostra deseja suprir, em parte, esta necessidade ao levar o Audiovisual Negro para o público-alvo e o público em geral.

Na programação – que tem curadoria de Wuldson Marcelo, José Paulo Traven e Paula Dias, ganha destaque o documentário “Abecedário – Encontros e Desencontros nas Letras Mato-Grossenses, de Jonathan Cesar”, do cineasta mato-grossense, roteirista e editor Jonathan Cesar, que lança sua obra à ocasião. A 2ª Mostra de Cinema Negro no dia 19/12 começa às 19h e, no dia 20, às 18h.

Confira a programação: 

Dia 19

19h – Abertura da mostra: A Boneca e o Silêncio, de Carol Rodrigues (Ficção, São Paulo, 2015, 19 minutos). 
19h20 – Caixa D'Água: Qui-Lombo é Esse?, de Everlane Moraes Santos (Documentário, Sergipe, 2012, 15 minutos).
19h35 - Da Alegria, do Mar e de Outras Coisas, de Ceci Alves (Ficção, Bahia, 2013, 13 minutos).
19h50 – Aquém das Nuvens, de Renata Martins (Ficção, São Paulo, 2012, 18 minutos).
20h10 – Deus, de Vinicius Silva (Documentário/Ficção, Rio Grande do Sul/São Paulo 2016, 25 minutos).
20h35 – Travessia, de Safira Moreira (Documentário, Rio de Janeiro, 2017, 5 minutos).
20h40 – Cinderelas, Lobos e um Princípe Encantado, de Joel Zito Araújo (Documentário, Rio de Janeiro, 2009, 108 minutos).

Dia 20

18h – Lançamento de Abecedário – Encontros e Desencontros nas Letras Mato-Grossenses, de Jonathan Cesar (Documentário, Mato Grosso, 2017, 33 minutos).
19h – Xinguilamento – A Força dos Ancestrais, de Marisol Kadiegi (Documentário, Luanda/Angola, 2008, 56 minutos).
20h – Pouco Mais de um Mês, de André Novais Oliveira (Ficção, Minas Gerais, 2013, 23 minutos).
20h25 – Nada, de Gabriel Martins (Ficção, Minas Gerais, 2017, 27 minutos).
20h55 – O Dia de Jerusa, de Viviane Ferreira (Ficção, Bahia, 2014, 20 minutos). 
21h15 – Das Raízes às Pontas, de Flora Egécia (Documentário, Distrito Federal, 2017, 20 minutos).
21h35 – Encerramento da Mostra: Leva, de Juliana Vicente e Luiza Marques (Documentário, São Paulo, 2012, 55 minutos).

A mostra é uma iniciativa do Coletivo Audiovisual Negro Quariterê e tem o apoio da Secretaria de Cultura de Mato Grosso, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo, do Cine Teatro Cuiabá, APAN – Associação dxs Profissionais do Audiovisual Negro e da TPA – Televisão Pública de Angola.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO