Domingo, 18 de Novembro de 2018

Geral
Domingo, 28 de Outubro de 2018, 09h:02

MEIO AMBIENTE

Ação conjunta apreende volume recorde de madeira ilegal em Colniza

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu, em uma madeireira no distrito de Três Fronteiras (Guatá), em Colniza, 2.880 metros cúbicos de madeira ilegal, o equivalente a 140 caminhões carregados.

Redação

Divulgação-Sema/MT

 O município do Noroeste de Mato Grosso é considerado um dos maiores focos de desmatamento ilegal e a apreensão de madeira em pátio realizada nesta quinta-feira (25) é a maior dos últimos dez anos. A sétima fase da Operação Proteger foi conduzida por agentes da Sema Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso, Força Tática e Batalhão da Polícia Militar de Proteção Ambiental. 

Durante a operação, também foram embargadas outras duas madeireiras por atuarem em desconformidade com a licença ou contrariando normas ambientais. Foram aplicados mais de R$ 1,3 milhão em multas para os três empreendimentos. Para realizar o trabalho, o serviço de inteligência da Sema identificou a movimentação suspeita de créditos de madeira e procedeu na incursão em campo para averiguar as irregularidades. 

“Assumimos em Paris o compromisso de zerar o desmatamento ilegal até 2020. A apreensão realizada em um dos pontos mais críticos de Mato Grosso é fruto de um trabalho constante e estruturante de investimento em fiscalização, integração de sistemas, inteligência, mapeamento da cadeia de custódia da madeira e transparência no setor”, destaca o secretário de Estado de Meio Ambiente André Baby. 

De acordo com o gestor, para atingir as metas definidas em acordos internacionais, a atuação conjunta e transversal dos diversos órgãos do Estado é fundamental para que as ações de combate ao desmatamento ilegal tenham êxito. Em sete fases, a Operação Proteger, que tem o objetivo de coibir o comércio irregular de madeiras no estado de Mato Grosso, aplicou, ao longo de 2018, mais de 34 milhões de reais em multas e apreendeu cerca de 4.600 metros cúbicos de madeira irregular em pátio. 

“Dessa forma, as operações que visam o controle do comércio ilegal de madeira serão intensificados na região e divergências no comércio de madeira não serão toleradas pela fiscalização”, enfatiza o coordenador de Fiscalização de Flora (CFF) da Sema, Fabiano Bernini. O agente atuou em conjunto mais 15 pessoas na operação realizada em Colniza. 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO