Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019

Economia
Sábado, 13 de Abril de 2019, 10h:23

QUEBRA DE MONOPÓLIO

Governo Bolsonaro quer baixar pela metade preço do gás de cozinha

A prefeitos, Paulo Guedes disse que o preço do gás poderá cair 50% em dois anos

Redação com Agências

Pixabay

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou na última quinta-feira (11), que o governo federal vai abrir o mercado de gás natural à concorrência. Para o ministro, o fato da empresa estatal Petrobras atuar com exclusividade na maior parte das atividades relacionadas à importação e produção do gás é contrária aos interesses dos consumidores.

“A gente vê que esse monopólio que já está identificado não é uma coisa saudável. Particularmente para o desenvolvimento do setor e para os consumidores”, disse o ministro ao apresentar as realizações e projetos que a pasta encaminhou nos 100 primeiros dias de governo.

“A Petrobras tem que estar inserida dentro de uma política pública, e é isso que estamos definindo”, acrescentou Albuquerque, esclarecendo que a abertura do mercado de gás natural se insere na definição de novas políticas públicas para o setor energético.

“Agora, como [a abertura] vai ser executada ainda vai ser definido. Porque é muito fácil falar que vamos abrir o mercado de gás. O interessante é como [fazê-lo]”, disse o ministro, lembrando que o assunto já está em debate no grupo formado por representantes do ministério, da Petrobras, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). “Estamos trabalhando para estabelecer a política, para definir como será o novo mercado de gás”.

Gás 50% mais barato
Na terça-feira (9), durante a 22ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia adiantado que o governo pretende reduzir pela metade o preço do gás de cozinha no país em dois anos. Segundo Guedes, para conseguir essa redução, é preciso quebrar o monopólio do refino e da distribuição.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO