Sábado, 15 de Dezembro de 2018

Cidades
Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018, 11h:33

LUZ NA INFÂNCIA

Polícia Civil em Mato Grosso integra operação nacional contra a pedofilia

Redação

Reprodução

Policia Civil de Mato Grosso

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso participa da terceira fase da operação Luz na Infância, deflagrada nesta quinta-feira (22), em âmbito nacional, pelo Ministério da Segurança Pública. No Estado são cumpridos dois mandados de busca e apreensão domiciliares contra suspeitos de armazenamento de conteúdo pornográfico infantil.

Em Mato Grosso os trabalhos são realizados nas cidades de Cuiabá e Sinop. A ação é realizada pela Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), Delegacia Especializada de Defesa da Criança e Adolescente (Deddica) e Delegacia de Sinop.

Na Capital, durante cumprimento do mandado, um homem de 40 anos foi flagrado com conteúdo de pedofilia em seu aparelho celular. Ele foi encaminhado à Deddica e autuado por "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”. Também foi apreendido um notebook na residência.

Em Sinop a busca e apreensão domiciliar resultou na apreensão de CPUs, notebook e o aparelho celular utilizado por um suspeito de armazenar conteúdo pornográfico infantil. O material recolhido será alvo de análise junto a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). O resultado subsidiará às investigações em andamento que são conduzidas pela Polícia Civil.

OPERAÇÃO INTERNACIONAL

A terceira fase da Operação Luz na Infância foi deflagrada na manhã desta quinta-feira pelo Ministério da Segurança Pública. Policiais civis de 18 estados e do Distrito Federal (DF) estão desde as primeiras horas da manhã cumprindo 69 mandados de busca e apreensão

Nota divulgada pelo ministério diz que a operação dá “continuidade aos trabalhos de identificação de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados no meio cibernético”. 

Também participa da operação o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires, na Argentina. O CIJ cumpre simultaneamente no pais vizinho 41 mandados de busca.

“Os alvos internacionais foram identificados após atuação conjunta entre a Diretoria de Inteligência da Senasp e autoridades policiais da Argentina. As ações simultâneas realizadas no Brasil e na Argentina mobilizam um efetivo aproximado de mil policiais”, diz a nota. 

Todas as ações no Brasil estão sendo coordenadas entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e as Polícias Civis dos estados e do DF. 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO