Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018

Cidades

Quarta-Feira, 21 de Março de 2018, 07h:29

VÁRZEA GRANDE

Ministro da Educação libera R$ 8,5 mi para retomar obras no campus da UFMT em VG

Ministro da Educação anunciou que o dinheiro já está disponível para a universidade.

Redação

Divulgação

Ministro da educação, Mendonça Filho, em Várzea Grande (MT)

O Ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou em Várzea Grande (MT) a liberação de R$ 8,5 milhões para a retomada da construção do campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Várzea Grande, durante visita as obras. O trabalho está paralisado há cerca de dois anos e os 900 alunos já matriculados assistem aulas em Cuiabá. Já ocorreu o descontingenciamento de R$ 5,5 milhões do orçamento do Ministério e o termo de liberação deste montante foi assinado no dia 15 de março, no bairro Chapéu do Sol. O restante dos recursos, R$ 3 milhões, foi garantido por Mendonça Filho como verba suplementar. Para concluir a estrutura, são necessários de R$ 14,6 milhões. Para equipamentos, mais de R$ 5,45 milhões.

O ministro ainda assegurou a liberação dos recursos necessários para a conclusão do Campus da UFMT em Várzea Grande. “Já asseguramos R$ 8,5 milhões para a retomada das obras. Também temos alocados no orçamento do Ministério da Educação, para obras em execução em todo o país, mais de R$ 300 milhões. Uma obra dessa importância será atendida, com sequências de liberações ao longo do exercício de 2018”.

O ministro avaliou como importante a retomada da obra, destacando que como o dinheiro já está disponível para a universidade, que os trabalhos recomecem no menor espaço de tempo possível.

LICITAÇÃO: Com a liberação dos recursos, a UFMT vai deflagrar o processo de licitação para a retomada da construção. A previsão é de que as obras recomecem no segundo semestre deste ano. De acordo com o vice-reitor da UFMT, Evandro Soares, depois que os trabalhos começarem, serão necessários em torno de dois anos para a conclusão.

Reitora da UFMT, Mirian Serra menciona que o campus precisará ainda de recursos para aquisição de móveis e equipamentos, com estimativa de custo de R$ 5,45 milhões. E será necessário realizar concurso público para contratação de mais professores.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO