Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018

Cidades
Quinta-Feira, 24 de Maio de 2018, 18h:02

GREVE DOS CAMINHONEIROS

Cuiabá e Várzea Grande enfrentam escassez de combustível e serviços são reduzidos

Os serviços públicos que dependem de combustível começam a ser reduzidos em Várzea Grande e Cuiabá.

Jô Navarro

Abílio Brunini

Em Várzea Grande os serviços essenciais de coleta de lixo e de transporte coletivo vão sofrer uma redução por causa da falta principalmente de combustível e de insumos necessários para a manutenção dos serviços de transporte de passageiros e de coleta de lixo, considerados essenciais pela administração pública.

Em Cuiabá as empresas de transporte coletivo reduziram frota pela metade nesta quinta-feira, quarto dia da greve dos caminhoneiros.

O aeroporto Marechal Rondon, segundo a Infraero, tem combustível até a próxima terça-feira (29).

A greve dos caminhoneiros, responsável pelo desabastecimento de combustível e alimentos em todo o país, começou na última segunda-feira. Os trabalhadores reivindicam redução no preço do diesel, que vem sofrendo alta quase diária devido à cotação internacional do petróleo e a alta do dólar.

Hoje caminhoneiros fizeram carreatas em Cuiabá e Várzea Grande, em apoio à greve nacional. Por onde passam recebem apoio da população.

Os postos de combustíveis tiveram longas filas durante todo o dia e em alguns as bombas já estão secas.

Leia também:
Três aeroportos administrados pela Infraero não têm mais combustível 

Câmara aprova isenção tributária para óleo diesel até 31 de dezembro

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO