Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018

Cidades
Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2018, 09h:16

CUIABÁ

Autor de sequestro de empresária é morto em confronto com a polícia

Sequestrador que atirou em policial estava com um comparsa quando foi surpreendido pela polícia. Ambos morreram.

Redação

PJC/divulgação

Após longa investigação, a Polícia Judiciária Civil localizou na manhã desta terça-feira (27) o esconderijo do foragido Kelves Gonçalves da Silva, 28, autor do sequestro a uma empresária em novembro de 2017 e da tentativa de homicídio qualificado contra um investigador de polícia, na mesma ocasião. Na entrada à residência houve confronto armado, onde o suspeito e um comparsa foram alvejados.

A ação foi realizada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) – que preside as investigações – com apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE), Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva) e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

As buscas aconteceram em uma residência no bairro Jardim Vitória, em Cuiabá. O delegado Diogo Santana, da GCCO, explica que foi necessário o uso da força para conter injusta agressão dos investigados. “Os policiais do GOE efetuaram o adentramento tático na casa quando os criminosos esboçaram reação acessando às armas de fogo que possuíam (uma pistola 9mm e uma submetralhadora) - momento em que foi necessária a reação policial”.

Após serem alvejados eles foram imediatamente encaminhados ao Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, mas vieram a óbito.

Na lista dos investigados do sequestro da empresária, Kelves (conhecido como Kelvinho) era o principal autor do crime e o responsável por atingir o policial civil da Derrfva, Sidney Ribeiro dos Santos.

Foragido

 

Com vasto histórico de roubo e sequestro, Kelves (foto) era procurado pela Polícia Civil deste a data do crime (17 de novembro de 2017) para cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido em seu desfavor.

Segundo o delegado da Derrfva, Marcelo Martins Torhacs, diversas diligências foram realizadas para capturar Kelves – a maioria delas resultando em prisões de envolvidos com atividades criminosas, como tráfico e roubo, que davam apoio na fuga do suspeito. “Restava prender o articulador da extorsão mediante sequestro e autor do homicídio qualificado tentado contra o investigador de polícia da nossa unidade. Obtivemos êxito hoje através de trabalhos de inteligência e operacional integrados”.

O comparsa que também foi alvejado nesta terça-feira (27), Jean Pierre Queiroz Oliveira, tem passagens policiais anteriores por roubo, tráfico e associação criminosa.

Na investigação da extorsão mediante sequestro foram indiciadas 15 pessoas direta ou indiretamente envolvidas com o crime – elas responderão também por tentativa de homicídio qualificado, tráfico de drogas.

Foram apreendidas as armas de fogo encontradas com os suspeitos – a pistola 9mm (mesmo calibre que atingiu o policial civil) e uma submetralhadora, um rádio comunicador na frequência da polícia, porções de entorpecentes e dezenas de munições.

A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) vai apurar as circunstâncias do confronto.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO