Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018

Cidades
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018, 11h:36

BR-163

Ativista aciona Rota do Oeste após acidente na BR-163

Pista suja e socorro demorado na BR-163

Jô Navarro

Arquivo pessoal

Depois de quase capotar seu carro após bater numa ressolagem de pneu no meio da pista no Km 550 da BR-163, o ativista social Ruy Barbosa Nascimento, residente em Várzea Grande (MT), decidiu acionar a concessionária Rota do Oeste para obter ressarcimento do prejuízo de R$ 3 mil. O acidente aconteceu na noite de sexta-feira, 14 de setembro.

"Tinha um bitrem atrás de mim e um gol do meu lado. Só deu tempo de segurar firme no volante. Acho que se eu não tivesse experiência teria capotado", disse Ruy.

Ele trafegava a 78 Km/h e conseguiu evitar que o veículo capotasse. Pediu socorro à concessionária às 19h58 e só foi socorrido às 21h30. Segundo o ativista, que registrou o boletim de ocorrências na PRF, a Rota Oeste dispõe de apenas um guincho por cidade e um fiscalizador da via, cuja função é manter a pista livre de objetos que possam causar acidentes.

Ruy Barbosa questiona a falta de limpeza das pistas e a demora na prestação de socorro, apesar das duas tarifas de pedágio no trecho entre Diamantino(R$ 5,50) e Jangada (R$ 4.50).

"Nem em São Paulo pago um absurdo deste...Em comparação SP é mil vezes melhor para trafegar que nas rodovias pedageadas de Mato Grosso", queixou-se.

Sem condições de pagar o conserto do veículo, o ativista avalia criar uma vaquinha online. "Eu uso esse carro para fazer ações sociais, tinha ido levar uma senhora doente em Nova Marilândia, pois não tem ambulância que faça isso, quando aconteceu o acidente", explicou.

Ruy Barbosa é conhecido pela população por realizar campanhas de doação de roupas, arrecadação de alimentos, oferta de serviços de saúde e de cidadania, sem vínculo partidário. Todas as ações contam com a participação de profissionais voluntários e de doações da comunidade. O ativista também é voluntário da Cruz Vermelha em Mato Grosso, com sede em Cuiabá.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO