Quarta-Feira, 20 de Março de 2019

Cidades
Terça-Feira, 01 de Janeiro de 2019, 20h:04

CUIABÁ

Arsec aumenta tarifa de ônibus para R$4,10 e prefeito desconversa

Arsec fez audiência pública no dia 28 de dezembro e autorizou o aumento no dia 31 de dezembro

Cícero Henrique

Luiz Alves/SIC

Diferente do que fez no passado, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) não se manifestou até agora sobre o aumento da tarifa de ônibusde R$ 3,85 para R$ 4,10, aumento de 6%. A nova tarifa entra em vigor nesta quarta-feira (2).

A Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) fez uma audiência pública no dia 28 de dezembro para "prestar esclarecimentos à sociedade sobre o Reajuste Tarifário Anual do Transporte Público Coletivo da Capital". No dia 31 de dezembro a diretoria da Arsec se reuniu extraordinariamente e aprovou por maioria simples o reajuste de 6%.

Hoje (1º) jornalistas questionaram a Sicom se a prefeitura confirmaria a tarifa e a resposta foi a seguinte:

"A Arsec é independente. É uma agência reguladora e o Mauro criou esse sistema na época semelhante ao estado. A tarifa é definida com base técnica e aprovada em um Conselho que o presidentes a Arsec preside. Daí vai pra publicação". respondeu o prefeito por meio da assessoria.

Em fevereiro de 2017 o prefeito chegou a convocar coletiva de imprensa para desautarizar publicamente o aumento da tarifa anunciada pela Arsec. “Chega de falar em tarifa, vamos falar em cumprir contrato e discutir a qualidade do sistema para depois debater reajuste. Tivemos uma reunião com os empresários para começar a discutir o equilíbrio financeiro do sistema sem prejudicá-los. Queremos tratar a qualidade e o investimento na prestação de serviços no setor sem prejudicar os dois lados”, destacou Emanuel naquela ocasião. O gestor chegou a afirmar que, se fosse necessário, mudaria a lei que rege a atuação da Arsec.

Leia também:

Câmara deve votar na terça projeto de Emanuel que dá desconto de R$ 10 milhões para empresas de ônibus

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO