Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019

Cidades
Terça-Feira, 09 de Abril de 2019, 12h:05

LICITAÇÃO DO TRANSPORTE EM CUIABÁ

Adiamento da licitação do transporte coletivo é manobra anunciada, dizem vereadores

Jô Navarro

Arquivo pessoal

Cidadãos denunciam má qualidade do transporte público em Cuiabá (MT)

A prefeitura de Cuiabá anunciou na manhã de hoje (09-04) o adiamento do lançamento da licitação para o transporte público que deveria acontecer amanhã, dia 10. A justificativa dada pela Semob é que "a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que julgou procedente a medida cautelar que mantém a redução da tarifa em R$ 3,85, invalidando os estudos de viabilidade econômica do edital, calculados sobre o valor de R$ 4.10."

O adiamento foi classificado pelos vereadores Diego Guimarães, Dilemário Alencar e Abilio Junior como uma "manobra anunciada" para manter irregularmente as atuais empresas, cujos contratos venceram no dia 4 de abril e o prazo para a prefeitura lançar a licitação encerra dia 6 de junho. 

Na semana passada os cinco vereadores de oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro estiveram no Ministério Público pedindo que este Poder acompanhasse o processo de licitação, no que foram atendidos. 

O vereador Abilio Junior criticou o adiamento e disse que "o próximo pedido de cassação do prefeito virá subsidiado pela Semob". Para o vereador, o prefeito está negligenciando os interesses do município e dos cidadãos. Ele explica que o adiamento aconteceu, na verdade, por que até agora a Câmara não votou o projeto que indulta as multas de trânsito das empresas do transporte coletivo, o que as torna impossibilitadas de participarem da licitação, pois devem muito para o município".

Para a oposição, o discurso de que a Arsec precisa recalcular a tarifa apara que ela conste no edital não se sustenta. "Com a licitação e a exigência de novos ônibus, a tarifa terá que ser recalculada e pode até baixar", alertou Abilio.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO