Sábado, 21 de Setembro de 2019

Brasil

Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019, 06h:49

BITCOIN

“Pirâmide” de bitcoin faz vítimas no Paraná

Redação

Reprodução

Bitcoin moedas digitais

Fontes de mercado indicam que um esquema do tipo “pirâmide” teria causado prejuízo até agora calculado em R$ 200 milhões a investidores encantados com a promessa de que poderiam multiplicar suas economias se aplicassem os reais que possuem em bitcoin – moeda virtual normalmente usada por quem não quer ser visto pela Receita Federal, mas também por gente que não tem nada a esconder e só está interessada em rendimentos maiores do que pagam os bancos pelos investimentos convencionais.

Os que não temem o Leão da Receita já recorreram à Justiça em vários estados contra a empresa de exchange NegocieCoins, plataforma do Grupo Bitcoin Banco. Desde o mês de maio, aplicadores não conseguem seu dinheiro de volta por meio de transações de resgate na plataforma digital de negociações. O banco alega que seus sistemas foram invadidos por criminosos que teriam dado prejuízo de R$ 50 milhões. A polícia paranaense investiga do caso.

Enquanto isso, um levantamento feito pelo Cointelegraph – uma agência internacional especializada em notícias sobre o mercado de criptomoedas – mostrou que clientes têm aberto processos judiciais contra o GBB em diversos estados do Brasil.

Segundo o Cointelegraph, no Estado de São Paulo são diversas ações, algumas delas já tiveram decisões contrárias ao Grupo no início e depois foram revertidas. No Ceará também há processos como o de número 0141140-16-2019.8.06.0001. Também há processos abertos contra o grupo por investidores do Rio Grande do NorteMinas GeraisGoiásSergipeSanta CatarinaMato Grosso e Rio de Janeiro.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO