Sábado, 15 de Dezembro de 2018

Brasil

Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018, 10h:19

OPERAÇÃO NASCOSTOS

PF prende criminosos que se passavam por magistrados

Criminosos se passavam por magistrados federais, usando documentos falsos

Redação

Reprodução

Em Mato Grosso, a Polícia Federal cumpriu três mandados de prisão preventiva e quatro mandados de prisão temporária e dez mandados de busca e apreensão durante a Operação Nascostos, deflagrada pela Polícia Federal de Sorocaba (SP) contra crimes de estelionato, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa associada ao tráfico de entorpecente.

Dentre os alvos de prisão preventiva estão Guilherme Dias de Miranda e Walisson Magno de Almeida, que que estão presos em Cuiabá pelo assassinato do personal trainer Danilo Campos, ocorrido em novembro de 2017 em Cuiabá.

Ao todo foram decretados nove mandados de prisão temporária, 27 de busca e apreensão e oito de sequestro e bloqueio de bens.

Segundo a PF, as investigações começaram em 2017 no município de Sorocaba.

Durante o trabalho, a PF descobriu que os criminosos se passavam por magistrados federais, usando documentos falsos como cartões de crédito, para comprar passagens aéreas para terceiros dizendo que iriam representar a Justiça Federal.

Ainda conforme a PF, os investigadores comprovaram a existência de uma organização criminosa com bases em São Paulo, Campo Grande e Cuiabá, mas que atuava em todo o Brasil e até em outros países.

A partir do uso de documentos falsos, além de comprar passagens aéreas, os criminosas alugavam e não devolviam veículos, faziam reserva de hotéis e financiamentos. Também há indícios de que as organizações possam ter ligação com facções criminosas.

De acordo com a PF de Sorocaba, algumas pessoas beneficiadas pelas passagens e carros alugados foram presas por tráfico de drogas. Alguns dos investigados já respondem pelos crimes de homicídio e tráfico de drogas, e há indícios de transações financeiras internacionais.

Durante o cumprimento dos mandados a PF apreendeu munições (veja abaixo)

Divulgação/PF

Munição apreendida

 

 Nascostos, nome dado a operação, significa “ocultos” em italiano e faz alusão ao modo de operação utilizado pela organização criminosa para a prática dos crimes.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO